October 10 2015

Jeniffer Elaina da Silva

Exigência de rastreador em veículos é suspensa pelo Governo

300x250

Exigência de rastreador em veículos é suspensa pelo GovernoEstava previsto que a partir de maio de 2016 os veículos saíssem de fábrica com um rastreador e bloqueador de veículos. O Sistema Integrado de Monitoramento e Registro Automático de Veículos (Simrav) foi suspenso pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) por considerar que ele invadiria a privacidade dos usuários.

Esse sistema realiza o monitoramento por GPS e foi aprovado em 2007, mas sofreu diversa modificações e ficou opcional aos motoristas.

Já o Sistema Nacional de Identificação de Veículos (Siniav) está previsto para entrar em vigor ano que vem. Ele funciona de uma maneira um pouco diferente com a instalação de chips que utiliza o sinal de radiofrequência.

A ideia Do Siniav é conseguir ter um maior controle quanto a roubos e furtos de veículos. Além disso, ele serviria para realizar pagamento de pedágios e também monitorar o trânsito.

Simrav

No caso do Simrav o rastreador já sairia de fábrica, sendo que ele conteria um serial de 20 dígitos. Nele estariam informações sobre o veículo, do chip, do proprietário, empresa responsável pelo monitoramento e também da montadora.

No processo a montadora deveria solicitar ao fabricante do antifurto o chip, essa informaria ao Denatran que geraria um número serial. Após isso seria feito o caminho inverso até que o chip configurado fosse entregue a montadora e instalado no veículo.

Siniav

Nesse caso o chip seria colocado no momento do emplacamento do veículo e caberia ao Detran de cada estado fazer a cobrança. A previsão é que o valor dele fique em torno de R$ 5,00.

Esse chip seria instalado no para-brisa do veículo que quando passar por uma antena leitora transmitirá as informações do veículo e também a situação do IPVA. Esse sistema chegou a ser utilizado em Roraima, mas por pressão política foi suspenso.

Ele deverá ser instalado em todos os veículos que transitam em vias terrestres para ajudar na fiscalização e prevenção de roubos e furtos. Está previsto que ele já comece a funcionar em janeiro de 2016, porém ainda não existe um levantamento sobre os custos e número de antenas.

Com ele se espera conseguir identificar melhor a frota que circula pelo país e saber as condições de trânsito e com isso planejar melhor o transporte público. Além disso será muito mais fácil fazer a fiscalização eletrônica de velocidade e em locais que haja rodizio de veículo e também fazer melhor o mapeamento do deslocamento de cargas e circulação nas fronteiras.

Sobre o autor: Jeniffer Elaina da Silva

Jeniffer Elaina trabalha como Editora freelancer, tendo mais de três anos de experiência em escrita e revisão de artigos para web. É formada em Marketing com pós-graduação em Administração de Empresas na FGV Bauru. Sua maior paixão é poder compartilhar conhecimentos e aprender um pouco mais a cada dia.

Muitos leitores realizaram a cotação do seu Seguro Auto através de nosso site!

Preencha o nosso formulário e receba grátis as melhores propostas.


Discussão

Sem comentários. Seja o primeiro a responder!

Postar um comentário

Os comentários estão encerrados.