February 28 2014

Regina Di Ciommo

O rastreamento é a solução mais eficaz para a segurança do seu veículo

300x250

Em 2011 foram roubados no Brasil 56.899 veículos que possuíam seguro, segundo a SUSEP – Superintendência de Seguros Privados. O estado de São Paulo é o que mostra o maior índice de ocorrências.

Os índices de roubo de veículos, além do uso do veículo em casos de sequestro relâmpago, para extorsão de dinheiro da vítima, fizeram com que fossem desenvolvidas novas formas de rastreamento de carros. A adoção de um sistema de rastreamento e monitoramento pode evitar que seu veículo se transforme em mais um na extensa lista de veículos roubados.

carro_velocidadeOs sistemas de rastreamento de veículos passaram a ser conhecidos pela prevenção de roubos, monitoramento e recuperação do que foi roubado. A polícia pode simplesmente seguir o sinal emitido pelo rastreador. Além disso, o sistema de rastreamento de veículos substitui com vantagem o tradicional alarme de carros, que atualmente se tornou ineficaz. Já existem sistemas ampliam o rastreamento, até bloqueando as portas do veículo ou o próprio funcionamento do veículo.

A existência de um equipamento de rastreamento em um carro ou caminhão faz com que sejam muito reduzidos os custos dos seguros, porque baixa em muito o risco de perda.

Os equipamentos de rastreamento podem ser destinados a monitorar veículos de carga e carros particulares. Existem formas de rastreamento chamadas de “passivo”, quando o equipamento é verificado ao retornar ao seu local permanente, quando é conferida a trajetória por onde ele andou. Mas o que mais está fazendo sucesso no Brasil é o equipamento de “controle ativo”, que coleta a informação de localização e a transmite em tempo real, via celular ou satélite para um computador ou central de informações, para que seja analisada.

Aproveite e faça uma cotação de quanto fica um rastreador para o seu carro.

Muitos dos veículos modernos possuem equipamentos que combinam as possibilidades de rastreamento ativas e passivas, com aparelhos que, além de transmitir informações, as armazenam em uma memória interna. A vantagem é que mesmo fora do alcance de um servidor, ou no caso em que um servidor deixe de estar online, a transmissão pode ser feita quando ele estiver online novamente.

Qualquer área urbana que apresente um alto índice de criminalidade, tanto no Brasil como no exterior, faz com que o consumidor pense na segurança de seu carro. A escolha acertada é uma questão importante, pois está em jogo também o orçamento. A segurança do carro através do rastreamento pode ser obtida através de métodos mais baratos e outros que são bem mais caros. A metodologia de segurança pode ser muito diferente, dependendo do equipamento. Um sistema de GPS, por exemplo, é mais barato e significa que se pode localizar e recuperar um veículo depois de ele ter sido roubado. Sistemas mais complexos e mais caros já podem bloquear as portas e o funcionamento do motor, tornando o roubo e o transporte muito mais difícil.

Se você já considerou antes a adoção de um sistema de segurança, mas desistiu por ser muito caro, agora talvez seja o momento de considerar as novas alternativas que existem no mercado. Além de garantir a segurança de seu veículo, um sistema de rastreamento pode economizar o que você vai pagar de seguro. Manter seu carro a salvo e economizar ao mesmo tempo vai representar uma vantagem. É claro que os seguros mais baratos ainda são uma opção mais vantajosa financeiramente falando, se forem comparados com os sistemas de segurança. Mas nem todos tem custo inacessível. Alguns sistemas de rastreamento são bastante eficientes e oferecem bons resultados com um preço acessível que muitos de nós podemos pagar.

No Brasil existe a resolução 245 do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), que obriga a instalação de equipamento para rastreamento em todos os veículos fabricados, até 2014. A política de prevenção ao roubo de veículos levou à adoção do Sistema Integrado de Monitoramento e Registro Automático de Veículos (SIMRAV), que após inúmeros adiamentos parece iniciar agora a sua implantação. A demora deveu-se à resistência das montadoras em adotar o sistema, além dos questionamentos sobre a violação do direito de privacidade, que o rastreamento pode provocar.

Sobre o autor: Regina Di Ciommo

Mestrado e Doutorado em Sociologia pela UNESP – Universidade Estadual Paulista, pós-doutorado em Recursos Naturais com especialização em Ecologia Humana. Pesquisadora da Universidade Estadual da Bahia, em Ilhéus, é professora de cursos de pós-graduação. Coordenadora e membro de projetos de desenvolvimento local e sustentabilidade, no estado de São Paulo e Bahia.


Discussão

Márcio Fernandes March 28, 2014 at 1:02 pm

Prezada Profª Drª Regina, bom dia!

Com base na sua matéria, gostaria de mais informações sobre os processos de rastreamento. Por gentileza, analisar a possibilidade de enviar material para ampliar o meu conhecimento.

Grato.

Márcio Fernandes

Postar um comentário

Os comentários estão encerrados.